30 de dez de 2009

Meu bebê não quer comer!


Olá Meninas!!! Saudades de todas vocês!

Nesse post quero comentar com vocês sobre um problema que me encomodou muito no feriado. De uns cinco dias pra cá o Pedro não quer mais comer nada que damos na colher para ele. Está sendo uma luta, ele quer comer sozinho, com a mão dele e escolhe só que o quer.

Nunca tivemos problemas com a alimentação dele, ele sempre foi de comer tudo no almoço e jantar e ainda tomar direitinho as mamadeiras.
Da noite para o dia, pronto! Eu preparo a comida, ou a babá faz e ele se nega a comer.

Até que no domingo comentei com a minha cunhada Rosana, que é Madrinha dele e ela me disse que os filhos dela também passaram pela a mesma fase e que era para eu dar as verduras e carnes em tamanho maior para que ele possa pegar.
No outro dia assim fiz,
cozinhei cenoura, batata e chuchu em tamanhos maiores e coloquei filezinhos de frango no pratinho dele. Forramos o chão e colocamos ele para comer, ele comeu tudo, menos o chuchu.
Daí, pude entender que o gosto dele para a comida está mudando e que ele quer ter mais autonomia. Mehorou um pouquinho.

Outra medida que tomei foi retirar a mamadeira da tarde, ele mamava 3 mamadeiras/dia, de manhã, a tarde e antes de dormir. Com a retirada da mamadeira da tarde melhorou ainda mais a apetite dele para o jantar, porque substituí a mamada por uma fruta e um danoninho, que não pesa muito no estomâgo.

Isso tudo aconteceu no feriado de Natal e quando liguei para o médico ele confirmou exatamente o que eu constatei: o comportamento alimentar dele mudou, pedi mais autonomia e o excesso de mamadas estava tirando a apetite dele.
Agora estou um pouco mais tranquila, mas a alimentação dele não é mais como antigamente, antes ele comia 40 colheres de papinha. Agora eu vejo que ele quer brincar, esta preocupado com isso e eu vou ter que respeitar a vontade dele e ao mesmo tempo fazê-lo comer.

O que é regra lá em casa e sempre foi, é que eu insisto, tento que ele coma o quanto posso, mas se não comer naquela refeição tem que esperar a próxima refeição, não dou mais nada para substituir. Acredito que ele tem que entender que cada refeição tem sua regra. Isso fará ele dar mais atenção a cada prato porque saberá que o próximo pode demorar.

Pesquisei na net sobre algumas dicas e encontrei algumas bem relevantes e que acredito, confira:

• Nunca ofereça muita comida à criança - ela tem o estômago pequeno;

• Varie os alimentos. A mesma comida, todos os dias, não desperta o interesse. Incremente o prato com algum alimento de cor diferente daquele que você ofereceu anteriormente, por exemplo;

• Evite que a criança fique "beliscando" entre uma refeição e outra;

• Mantenha verduras e legumes em todas as refeições. Mesmo que a criança não aceite, não a obrigue a comer, assim ela ficará com raiva do ingrediente. Deixe lá, a constante presença desses alimentos despertará a curiosidade da criança;

• Em contrapartida, não ofereça sopas batidas no liquidificador para que a criança ingira verduras e legumes. Essa tática dificulta o estímulo do paladar, por não permitir que a criança reconheça os diferentes sabores;

• Respeite os gostos de seu filho, pode ser que ele realmente não goste de determinada comida e, mesmo nos primeiros anos de vida, a criança já tem preferências e aversões alimentares. Às vezes, por não gostar de um ou de outro ingrediente, ela rejeita toda a refeição;

• O ambiente onde as refeições são realizadas deve ser tranqüilo. Desligue a TV, abaixe o volume do rádio e evite discussões;

• A criança com mais de um ano e que ainda toma muitas mamadeiras ao dia pode ter dificuldades em aceitar os alimentos sólidos, neste caso é melhor diminuir as mamadas;

• A criança não gostou da comida. Por zelo, muitas mães preparam a refeição dos filhos separadamente, usando poucos temperos. O problema é que às vezes a comida fica sem gosto algum. Experimente os alimentos antes de oferecê-lo aos menores;

• Não dê sucos e refrigerantes durante a refeição, porque a capacidade gástrica da criança ainda é limitada. Se ela tomar um desses líquidos pode não ter espaço para a comida;

• Não force seu filho a comer. Se ele ficar com fome, vai alimentar-se na próxima refeição;

• Não ofereça comida fora de hora. A criança que passa o dia inteiro comendo dispensa as refeições principais pelo simples fato de não estar com fome;

• Deixe a criança comer com as mãos. Ela se diverte manipulando a comida e vê nesse momento uma ocasião prazerosa, agradável;

• Nunca prometa uma recompensa, como por exemplo, "coma o arroz que eu lhe dou um sorvete". Assim você fará com que seu filho tenha desprezo pela comida;

• Não faça a brincadeira do aviãozinho. A hora é de comer, não de mimar a criança;

• Seja exemplo de boa alimentação!! Não adianta pedir para seu filho comer cenoura se você está comendo um sanduíche, ele naturalmente irá querer comer o lanche, pois se você despreza a cenoura, é porque o outro alimento deve ser mais gostoso;

• Seja firme com a criança, sem ser rígida, afinal o momento de se alimentar deve ser prazeroso e não angustiante.

E por fim, uma dica do pediatra do Pedro, DR. Marco Sallum: "ninguém morre na frente de um prato de comida". Portanto, tente não se desesperar e forçá-lo a comer, quando ele tiver fome com certeza vai se alimentar.

Um comentário:

Ana Lucia disse...

Oi Mey!! Tô passando pela mesma experiência que vc. Meu filho gosta de comer sozinho e alimentos com textura ( grão de feijão, ervilhas frescas, cenoura, vagem, adora uva etc...). E o Dr tem razão, nenhuma criança morre de fome. Seu blog é um sucesso!! Feliz 2010!!
Ana Lucia