7 de jan de 2010

Quando o bebê começa a morder

O Pedro não morde, pelo menos todas as investidas foram frustadas imediatamente.
Enfrentamos esse problema também, acho que todos enfrentam quando eles descobrem os dentes.
Aqui em casa, logo que os dentinhos começaram a crescer o Pedro começou as primeiras dentadas. Corrigimos imediatamente, não permitimos. Mas não deu certo na primeira mordida, a gente teve que parar várias vezes e advertir verbalmente, explicar que não podia e não permitir que ele fizesse nem uma vez.

Tenho percebido muitos amiguinhos do Pedro mordendo e resolvi postar sobre o assunto, veja o que encontrei de mais relevante - do site Crescer.com.



Morder é uma forma de expressão, uma fase passageira. Mas exige, desde a primeira vez, a ação dos pais.

Por: Redação Crescer

Quando você menos espera, nhac! Seu anjinho ainda está mamando e já ataca seu peito sem piedade, com uma mordida daquelas, experimentando o uso e a força dos primeiros dentinhos. Você pode não ter se dado conta, mas os dentes são o primeiro recurso que a criança ganha e que pode ser usado para intervir no ambiente, para mostrar aos outros que ela tem presença ativa. As mordidas podem começar assim.

Depois, seu filho morde os brinquedos, como uma forma de exploração. Mais crescido, porém, pode usar a mordida para expressar descontentamento, fazendo vítimas entre os amiguinhos, os avós ou até mesmo a babá e a professora. “Por não articular bem as palavras, a criança dessa idade exprime-se por meio do corpo e dos gestos. Para ela, morder é uma forma natural de mostrar ao outro que está com raiva”, afirma a psiquiatra Lidia Strauss, da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

O que fazer?
As mordidas são uma fase passageira. No entanto, mesmo que pareçam de brincadeira e não machuquem ninguém, não devem, jamais, ganhar aprovação. Caso contrário, a criança pode pensar que o que fez é bom. Palavras como “dói” e “não pode” são a melhor reação para orientar a criança a não morder. Segundo a psiquiatra Lidia, alongar as explicações não adianta, porque o filho dessa idade não entende. “Aos poucos, ele aprende a reconhecer os sinais dos pais que indicam o que não deve fazer.”

Mordidas demais
Com o tempo, também, a criança aprende outras formas de se expressar e deixa as mordidas de lado. Se isso não acontecer a partir dos 3 ou 4 anos, e seu filho continuar a usar a mordida para aliviar tensões, é melhor ficar atenta. “Toda criança pode se alterar momentaneamente, por exemplo, numa brincadeira. Mas mordidas demais sinalizam agressividade sem controle”, diz Lidia. Se a ação se repetir com freqüência, a médica aconselha a procurar a ajuda de um profissional. Seu filho morde porque...está insatisfeito e quer mostrar isso; quer demonstrar força e ver a reação que provoca; não tem vocabulário suficiente para se expressar. Você deve conter tal comportamento sempre, impedindo que ele morda; dizer a ele que isso pode machucar as pessoas; procurar orientação se as mordidas se tornarem rotina.

Agressor e agredido
Os pais dos mordedores costumam ser mais relaxados do que aqueles que enxergam no corpo do filho dentadas alheias, segundo a pediatra Sandra. Se você está entre o grupo dos filhos mordidos, também relaxe. Quando a criança começa a viver em grupo, acaba descobrindo como se defender e se impor entre os coleguinhas. E uma hora ela vai avisar ao amigo mordedor que não gostou e não quer ser mordida de novo. Nunca incentive seu filho a revidar. "Os pais jamais devem estimular a agressão", ensina Sandra.

2 comentários:

Anônimo disse...

olá meu nome é rafaela righi e meu filho se chama otavio ele esta com 1 ano e 7 meses e esta mto terrivel com as mordidas, na creche sempre sou chamada pq ele morde os coleguinhas e em casa falo q naun pode mas ele até agora naun aprendeu, mas adorei a matéria e as dicas.
beijososo

Cele disse...

Oi Mey, um dia desses recebemos um casal de amigos aqui em casa, os filhos deles tem 3,5 a menina e o menino 2; interessante foi ver o menor deu uma baita mordida na irmä, qdo eu chego na sala tavam os dois aos berros.Aí eu perguntei o que houve, a mäe diz que o menor morde a irmä e ele ainda näo entende que a irmä fica aso berros por conta da dor que a mordida dele faz nela. Fofo foi a irmä dele vir e me mostrar a marca da mordidona, tadinha, me cortou o coracäo!!!Agora qdo ele vai entender que aquilo dói pra valer é que é a pergunta!!!:0)Beijos!Cele